Lakers Brasil
Crise mundial atinge NBA. Greve à vista!
Lancenet - Atualizado por: Renato Campos em 24/03/2009
Voltar

Como todo empreendimento, a NBA está passando por dificuldades neste tempo de crise financeira mundial. No caso especifico da associação, o problema é mais grave do que se imagina e, caso não se ache uma solução para o contrato entre a liga e o sindicato dos atletas, que termina 30 de Junho de 2011, a NBA pode parar por até dois anos.

Para tentar evitar o pior, Billy Hunter (presidente do sindicato dos atletas),e David Stern (o presidente da NBA) já estão discutindo as maneiras que franquias e jogadores podem negociar o contrato que teve o seu último acordo em 2005. Estas conversas vêm desde o “All-Star Game” desta temporada. Inclusive, no próprio mês de fevereiro deste ano, Stern anunciou uma redução gradativa no teto salarial e nas taxas extras dos clubes.

Quem trouxe esse assunto “Greve” à tona foi o empresário de jogadores, David Falk em uma reportagem no “New York Times” dizendo que “o Sindicato não vai ceder muito nas negociações com os donos de franquia em 2011”. Sabendo que as empresas fora da NBA dos donos de franquia estão tendo enormes prejuízos (assim como seus clubes) e que eles vão querer algo mais de seus times, está então criado o impasse. Os jogadores vão querer receber um pouco mais, porque estão sendo afetados com a crise igual a todo mundo; já as franquias não vão querer dar tanto dinheiro assim.

Será que 1999 irá se repetir? A greve de 10 anos atrás não foi total, mas prejudicou bastante a associação e os jogadores que atuaram em apenas 50 jogos na temporada normal. O acordo de então teve o seu termino em 2005 e tinha tudo para não ser renovado, porém, o exemplo da NHL, que não realizou a temporada 2004-05, fez com que o sindicato e a NBA chegasse logo a um acordo antes que qualquer fofoca de um possível desentendimento chegasse aos fãs.

Só que desta vez não deu pra fazer o mesmo.

Charles Barkley (ex-jogador e hoje comentarista) também alertou recentemente em um programa de rádio sobre o perigo de uma nova greve na NBA. Os jogadores estão cientes disto e comentam vez ou outra sobre o assunto em entrevistas. Os donos? Bem, se não for por entrevista, dá para entender o que eles pensam pelas suas ações.

Veja um caso que aconteceu nesta última janela de negociações: Os Suns colocaram Amare Stoudemire na vitrine, querendo se livrar dos U$15 milhões de salário anual. Alguém levantou uma oferta para Amare? Ninguém! Um jogador com um talento de “All-Star” não receber uma proposta sequer... Afinal, quem quer pagar U$15 milhões para um atleta que no final da próxima temporada será “agente livre”? O que importa é o negócio em si.

O Phoenix não está sozinho nesta. Os Nets (Vince Carter). Rockets (Tracy MacGrady), Sixers (Elton Brand), Clippers (Baron Davis) entre outros exemplos, tem jogadores caríssimos no elenco e querem se livrar do dinheiro, quer dizer, deles o mais rápido possível e de preferência ganhando uma coisinha na transação.

Fora isto existe mais um problema: os “agentes livres” de 2009 e 2010.

O que os donos devem fazer? Assinar com o jogador um contrato longo com menos dinheiro ou um contrato curto com mais dinheiro...Os atletas, esperam propostas de outros clubes ou ficam onde estão...São dúvidas que poucos sabem responder. Para se ter uma idéia do que estar por vir, veja a lista dos prováveis agentes livres de 2009 e 2010.

2009

Lamar Odom (Lakers); Shawn Marion (Raptors); Carlos Boozer (Jazz); Allen Iverson (Pistons); Rasheed Wallace (Pistons); Ron Artest (Rockets); Kobe Bryant (Lakers); Andre Miller (Sixers).

2010

Dirk Nowitzki (Mavericks); Paul Pierce (Celtics); Manu Ginobili (Spurs); LeBron James (Cavaliers); Joe Johnson (Hawks); Michael Redd (Bucks); Chris Bosh (Raptors). Tyson Chandler (Hornets); Yao Ming (Rockets); Steve Nash (Suns); Amare Stoudemire (Suns); Ray Allen (Celtics); Richard Jefferson (Bucks).

Estes são os jogadores que decidirão este jogo, só que ao invés de usar a bola, vão te que usar a caneta.

Uma década se passou desde a última greve e Ray Allen, um dos 50 jogadores que estão hoje na NBA e passaram pela temporada 99-00. disse que “Os jogadores de hoje são mais inteligentes e não querem cometer o mesmo erro que outros fizeram”. Mas falou também que “...nem um dos lados deve sair na vantagem...”.

Outro jogador que comentou sobre o fato foi Bobby Jackson: “Se a economia continuar deste jeito, vamos ter greve na certa. Os donos vão querer mais cortes salariais e os jogadores não. Contudo, temos que colocar a diferença e o egoísmo de lado e decidir o melhor para ambos; assim vamos poder jogar e dar aos fãs o que eles querem”. De fato o entendimento e a razão tem que ser fatores a se colocar na mesa nessas negociações, buscando principalmente a tentativa de reformular o teto salarial da NBA que completa 25 anos (mesmo período de David Stern na presidência da associação).

Se os jogadores estão mais conscientes, os donos estão mais pessimistas. Bobby Jackson tem razão: se a economia continuar deste jeito (ou piorar) a greve vai acontecer, mas não porque os donos vão querer mais cortes; é que o prejuízo deles será menor se não tiver campeonato.




-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

COMENTÁRIOS


comments powered by Disqus
Untitled Document
ÚLTIMO JOGO
Quarta, 16 de Abril de 2014

Los Angeles Lakers

113 x 100
 
5º na Divisão do Pacífico: 27 - 55
Draft 2014-2015: 6ª escolha
2 vitórias seguidas
Últimas 10 partidas: 2 - 8
Jogos em casa: 14 - 27
Jogos fora de casa: 13 - 28
Próximos JogOS
Pré temporada - Outubro de 2014
 
Estatísticas
Pontos
Nick Young
17.9
pontos por partida

Rebotes Pau Gasol 9.7
Assistências K.Marshall 8.8
Roubadas Jodie Meeks 1.4
Tocos Pau Gasol 1.5
FG% Jordan Hill 54.9%
3pts% J.Farmar 43.8%
 
Classificação
Conferência Oeste
1 Spurs (62-20) 6 Warriors (51-31)
2 Thunder (58-23) 7 Grizzlies (50-32)
3 Clippers (57-25) 8 Mavs (49-33)
4 Rockets (54-28) 9 Suns (48-34)
5 Blazers (54-28) 14 Lakers (27-55)

Conferência Leste
1 Pacers (56-26) 6 Wizards (44-38)
2 Heat (54-28) 7 Bobcats (43-39)
3 Raptors (48-34) 8 Hawks (38-44)
4 Bulls (48-34) 9 Knicks (37-45)
5 Nets (44-38) 10 Cavs (33-49)

Classificado para os Playoffs