Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    18 de Maio de 2017 por Renato Campos

    Porque esperar 2018 por Paul George se o Lakers pode hoje oferecer algo que o Pacers possa se interessar?

    George nasceu em Los Angeles e não é segredo para ninguém que ele quer jogar pelo Lakers. No último mês de Abril, durante uma entrevista ao programa Jimmy Kimmel, Magic Johnson também afirmou interesse pelo jogador e não se fala em outro nome em Los Angeles para ter seu franchise player para as próximas temporadas.

    Apesar do curso natural das coisas seja esperar o período de agenciamento livre acontecer em 2018, o Lakers após ter garantido a segunda escolha do Draft pode muito bem oferecer esse tesouro para o time de Indiana. A classe de calouros desta edição promete ser bastante promissora, mas no momento, nenhum deles chega aos pés de Paul George.

    George teve médias de 23.7 pontos e teve aproveitamento próximo aos 40 por cento das bolas de três pontos na última temporada. O Lakers pode esperar que seu novo calouro se desenvolva e possa se tornar um jogador do mesmo calibre do astro de Indiana, ou então ter o próprio astro ainda esta temporada.

    Se George realmente quer vir jogar pelo Lakers, não será problema algum ele chegar uma temporada antes e garantir informalmente sua permanência para 2018. Com isto, o Lakers não precisaria lidar com a situação de ter dois armadores em seu time, que precisariam ser testados ao mesmo tempo em quadra no caso de escolha por Lonzo Ball e a permanência de D'Angelo Russell.

    Para coroar a negociação, com a chegada de George ainda esta temporada, o Lakers poderia ter novamente um jogador no All-Star Game que acontece justamente na cidade em sua próxima edição.

    Por que o Pacers faria tal negociação?

    George finalizou o seu terceiro ano com o Pacers de um contrato de US$ 91 mihões por cinco anos, mas pode optar por não continuar com o time no final da temporada 2017-18. Considerando que George possa sair do seu time sem ganhar nada em troca, o GM Kevin Pritchard pode muito bem aceitar uma oferta de algum outro time, antes mesmo que o jogador se torne agente-livre. Incluir a segunda escolha do Draft deste ano e alguma outra peça do atual elenco, pode ser de grande valia para o time de Indiana.

    Que fique bem claro e entendido: a intenção de George em ser um Laker não impede que o Pacers o negocie com qualquer outro time para não sair de mãos abanando em 2018.

    Outro ponto que nossa diretoria precisa estar atenta, é que com a primeira escolha do Draft, o Celtics tem todo poder de fazer uma grande negociação com o Pacers ou qualquer outro time da liga. Ainda que a vontade de George seja vir para Los Angeles, chegar em um time melhor montado neste momento pode ser tentador.

    Para se ter um time forte, o Lakers vai precisar medir seus sacrifícios. Mas não espere que sorte que tivemos nas últimas loterias do Draft nos acompanhe a todo momento em qualquer tipo de negociação.

    Fala aí!